Blog

Seis recursos gratuitos de Blockchain

No comments

Blockchains são um mundo de possibilidades. Aproveitar os recursos que estão disponíveis de forma gratuita é a melhor forma de começar a se familiarizar com esse universo. Para você não perder tempo e dar início a sua exploração, separamos algumas sugestões: 

Ethereum Community: é um site que te direciona aos membros da comunidade Ethereum.

Ripple: fornece soluções para acordos financeiros mundiais. Sua rede de acordos é construída com tecnologia de fonte aberta que qualquer um pode usar.

DigiKnow: é uma rede de pagamento descentralizada inspirada pelo Bitcoin. A rede também está aberta a quem quiser minerar seu token nativo.

Bitcoin Core: o site do Bitcoin se dedica a manter o Bitcoin descentralizado e acessível a pessoas comuns. É um projeto gerenciado pela comunidade.

Blockchain Alliance: é uma colaboração público-privada pela comunidade blockchain, pelo cumprimento da lei e por legisladores. Eles compartilham o objetivo comum de tornar o ecossistema blockchain mais seguro, além de promover o desenvolvimento adicional de tecnologia. Você pode saber mais sobre os eventos deles ou se juntar à organização.

Blog Multichain: ela oferece uma plataforma que pode emitir milhões de ativos em um blockchain privado, e em seu blog há diversos conteúdos disponíveis.

# DigiKnow
O DigyByte pode ser entendido em quatro camadas. A primeira camada funciona como uma app store com utilidade no mundo real. Podem ser criados todo o tipo de ativos digitais com o protocolo DigiAssets e também aplicações descentralizadas (dApps) e smart contracts. A segunda camada proporciona segurança e gestão de dados. A terceira camada proporciona uma estrutura de comunicação e procedimentos operacionais. Por último, a blockchain DigiByte é totalmente suportada por open-source e pode ser livremente utilizada nos termos da licença MIT e, que permite executar e modificar o software. A transparência permite a verificação independente de binários e o seu open-source correspondente. O fundador do DigiByte, Jared Tate, criou uma série de vídeos no YouTube chamada DigiKnow, que funciona como uma breve introdução qual de como os blockchains funcionam e como a rede DigiByte agrega valor.

# Blockchain Alliance
Fundada pelo Blockchain Chamber of Digital Commerce (Câmara do Comércio Digital Blockchain) e pela empresa jornalística CoinCenter, é um fórum público-privado que ajuda a combater a atividade criminal na blockchain. Eles promovem um diálogo aberto entre a comunidade, as autoridades da lei e agências regulatórias para atingirem seus objetivos. Você pode participar de suas formações e acompanhar os conteúdos.

# Multichain
A multichian ajuda organizações a desenvolverem blockchain com rapidez. Com aplicações que suportam moedas cruzadas, verificações e seguranças entre plataformas, ideal para o compartilhamento de dados e arquivamentos criptografados, além de permissões refinadas. É customizável, seguro e amigável para o desenvolvedor. No seu blog e comunidade, há uma variedade imensa de conteúdos de qualidade disponíveis. 

ORAEXSeis recursos gratuitos de Blockchain
Read More

Academia de Talentos

No comments

O mercado de trabalho de TI enfrenta inúmeros desafios. A previsão para os próximos anos é de escassez de profissionais.

Em um país continental como o Brasil, com um mercado de tecnologia em ascensão, ainda há inúmeras dificuldades de acesso e desenvolvimento. Em 2020, o Brasil ocupava a 62º posição no principal índice internacional de inovação, o Global Innovation Index, em 2022, avançou 5 casas, ocupando a posição 57º.

Apesar do crescimento nacional ainda sofremos muita concorrência internacional, e dentro desta questão temos duas preocupações: a saída dos profissionais que buscam melhores oportunidades e o próprio atraso da inovação no país. Porém, o que não falta, é potencial criativo. Nas últimas semanas, o país presenciou sua cultura musical ocupar os top charts globais. Há vontade e talento, mas muitas vezes faltam oportunidades.

A saída desse dilema é a formação técnica de qualidade.

A ORAEX tem como essência inovar e difundir princípios focados na responsabilidade social, ambiental e governança comprometida, este ano, já estamos compensando nossa pegada de carbono. Mas sempre queremos mais:

Por isso, estamos com um novo projeto, que nasceu para solucionar um dos principais problemas que tem impactado o mercado de tecnologia: a falta de profissionais. A nossa iniciativa tem como objetivo levar ao mercado profissionais capacitados e oportunizar indivíduos em novas frentes de trabalho.

Junto com a holding AYO, realizamos o lançamento de uma Academia de Talentos.

A Academia de Talento é gratuita e traz a oportunidade para todos os públicos. Com certificações internacionais, seja você jovem querendo ingressar em uma profissão, ou sênior querendo mudar de carreira, oferecemos cursos online e presencial.

Nesta primeira turma, obtivemos 296 inscritos e selecionamos 50. Nesta jornada pelo conhecimento, os universitários de Brasília vão estudar alguns conceitos importantes para conquistar a certificação em OpenShift.

Hoje, organizações estão adotando a tecnologia de containers e o Kubernetes para acelerar a entrega de novas aplicações ou colocar as aplicações existentes em containers e migrá-las para a nuvem, tendo como base uma plataforma confiável. Criado por líderes em open source, o Red Hat OpenShift é a plataforma de Kubernetes voltada para uso corporativo líder do mercado. E é nessa área que os primeiros alunos sairão qualificados.

Ressaltamos ainda a presença feminina nas nossas turmas. Por enquanto, apenas 15 mulheres. Mas queremos aumentar esse número. É fato que outro desafio do mercado da tecnologia é a desigualdade entre os gêneros – e nunca alcançaremos o verdadeiro potencial da inovação, se houver preconceito e restrições para uma parte da população.

Além de tudo, hoje as empresas se diferenciam por proporcionar experiências extraordinárias aos seus clientes. Dentro da Academia, não é apenas sobre um conteúdo específico, mas também aprender a navegar nas culturas de negócios da atualidade.

Se você ficou interessado nessa iniciativa, continue conosco e acompanhe a divulgação de nossas próximas turmas. A Academia tem um longo caminho para percorrer, e muitos alunos para somar.

ORAEXAcademia de Talentos
Read More

Possíveis usos dos contratos inteligentes

No comments

Os contratos inteligentes podem ser usados em diversos setores: indústria, internet das coisas, controle de acesso, mercado financeiro, e-governança e muito mais. Sua estrutura “Se…Então” programável dentro de uma blockchain abre um mundo de possibilidades. Vamos nos aprofundar em alguns exemplos:

# Auditoria: hoje as organizações precisam recorrer a instâncias terceirizadas para uma auditoria confiável. Com contratos inteligentes para automatizar o processo de auditoria, os custos adicionais podem ser reduzidos e os erros humanos – muito comuns nesse processo – também. A precisão é garantida pela execução dos contratos em tempo real, pela natureza transparente e distribuída. Além disso, os contratos podem ser personalizados para gerar dados para a análise.

# E-Governança e Execução da Lei: diversas nações estão investindo na governança digital. Os sistemas legais dos países são complexos e envolvem inúmeros termos e condições. Na maioria dos casos, a execução da lei precisa de uma intervenção direta, mesmo que a penalidade já esteja pré-estabelecida. O uso de contratos inteligentes poderia automatizar a cobrança e a aplicação de certas penalidades, além disso também pode tratar de propriedade intelectual e pagamento de licenças.

# Transações Energéticas: a indústria de energia pode ter benefícios significativos com o uso dos contratos inteligentes, que incluem precisão, execução autônoma e operações ponto a ponto que permitem transações, mensurações inteligentes e valorização da energia renovável. Por exemplo, pode-se ter um arquivo distribuído para armazenar as informações de consumo de energia coletadas em dispositivos de medição inteligentes, na Internet das Coisas, e realizar a aplicação de contratos inteligentes para definir programaticamente a flexibilidade de energia necessária. Em níveis industriais, o contrato pode associar recompensas ou penalidades para o balanceamento da demanda de energia conforme o nível de produção médio.

# Logística: organizações estabelecem diversos parâmetros para a manutenção da qualidade no fornecimento de produtos especiais, como os do ramo alimentício. Por exemplo, condições de temperatura para as cargas de carnes e vegetais para evitar bactérias. A verificação e ajuste da temperatura, algumas vezes, é feita manualmente. Contratos Inteligentes servem tanto para automatizar esse processo, quanto já são em si regulatórios. Já existem propostas teóricas de redes, no ethereum, que garantem o rastreamento e qualidade dos produtos da “fazenda para a mesa”, com o uso de contratos inteligentes, aprimorando a eficiência e reduzindo custos.

# Serviços de Saúde: conforme a população aumenta, o número de pessoas que acessam o sistema de saúde também cresce. Por isso, o volume de dados está cada vez maior e processos manuais já estão defasados. A transformação digital pode integrar os sistemas com as prescrições, consultas, tratamentos e segurança das informações.

ORAEXPossíveis usos dos contratos inteligentes
Read More

Como Contratos inteligentes Funcionam

No comments

Contratos inteligentes são acordos dentro de um blockchain, validados através de um algoritmo construído dentro da própria plataforma, como o Ethereum e Hyperledger. Sua vantagem é, através da blockchain, retirar a necessidade de uma autoridade para validar e efetivar o acordo ou protocolo, a própria tecnologia blockchain garante o processo. 

Assim, além de diminuir o uso de instituições centralizadoras do poder, abre-se a possibilidade para a automação de processos. 

Ainda que contratos muito complexos sejam difíceis de serem operados, pequenas transações que funcionam através de criptomoedas podem ser realizadas via contratos inteligentes, como a contratação de um serviço quando o limite operacional tiver sido atingido.

Características dos contratos inteligentes

Definição: algoritmo que roda em blockchain, e garante a execução e transparência da transação aos envolvidos.

Usabilidade: permite que transações entre usuários possam ser executadas de forma confiável sem que os envolvidos necessariamente confiem uns nos outros, dispensando intermediários para mediar conflitos.

Hospedagem: pode ser abrigado em plataformas de blockchain, a mais usada sendo Ethereum.

Imutáveis, uma vez que estão ativos não podem ser alterados.

 

ORAEXComo Contratos inteligentes Funcionam
Read More

Aplicações descentralizadas: bem-vindos ao futuro

No comments

Você já pensou em poder usar uma aplicação sem que ela recorresse a um único servidor central? Isso é possível através das DAPPs, aplicações descentralizadas que podem ser criadas em blockchains como o Ethereum. O Ethereum, ao contar com uma linguagem completa em sua infraestrutura, permite o desenvolvimento do mais variado tipo de aplicações através dos contratos inteligentes. Jogos, aplicações financeiras, mercados dos mais variados tipos e DAOs.

As DAOs, organizações autônomas descentralizadas, possuem a vantagem de automatizar os processos decisórios e a valoração dos fundos empresariais de uma aplicação, mas também oferece riscos: por ser opensource, o processo decisório e o código é aberto, exposto a todos segredos que poderiam gerar vantagens competitivas. 

Uma dica para aproveitar esse universo é acessar o dapp.com, uma plataforma onde todos podem descobrir, usar e aproveitar as DAPPs com facilidade. Podendo explorar e acompanhar as transações, valorizações e uso de mais de 3,000+ dapps desenvolvidas em Ethereum, EOS, Tron, Klaytn, NEO, Steem, IOST, TomoChain.

Vantagens

Open Source, gerando mais confiança;
Resistentes a censura, uma vez rodado, o contrato inteligente fará o que foi programado;
Não ficam offline, enquanto o blockchain estiver ativo, elas continuam. 

Tipos de aplicação

Financeira, permitindo investimentos, trocas e empréstimos.
Games, apostas, venda de itens e mundos abertos.
Mercados, em trocas de NFTs ou até mesmo giftcards em critpo.

DAPPs podem gerenciar DAOs, organizações autônomas descentralizadas, que funcionam como uma direção autônoma:
1. Um grupo de pessoas redige um contrato inteligente para governar a organização.
2. Pessoas adicionam fundos à DAO e recebem tokens que representam propriedade.
3. Depois de os fundos serem levantados, a DAO começa a operar, com os membros propondo como gastar o dinheiro.
4. Os membros votam nessas propostas.
5. Depois que o tempo predeterminado passou e o número de votos se acumulou, a proposta é aprovada ou reprovada.
6. Pessoas agem como contratantes a serviço da DAO.

ORAEXAplicações descentralizadas: bem-vindos ao futuro
Read More

Ethereum: o computador mundial de acesso aberto

No comments

“O componente chave desta ideia é um blockchain com Turing completa… Como uma estrutura de dados, funciona da mesma maneira que o Bitcoin, exceto que a diferença no Ethereum é uma linguagem de programação embutida”.  Vitalik Buterin, criador do Ethereum. 

Com mais de 10B USD em capitalizações de mercado, Ethereum é a blockchain mais larga que roda contratos inteligentes. Um contrato inteligente é uma aplicação autônoma que, quando iniciada, executa automaticamente e mandatoriamente ações de acordo com a lógica de programação definida de antemão. 

Ou seja, o Ethereum tem um protocolo –  sistema de regras que descrevem como um computador (e seu programador) podem conectar, participar e transmitir informações dentro de uma rede. Essas instruções definem um código sintático e semântico que o sistema espera. Protocolos podem envolver hardware, software e linguagem, nenhum hardware especial é requerido para o ethereum, e seu software é completamente gratuito. Tudo isso dentro de uma blockchain. 

Elementos básicos do Ethereum

Accounts: unidade básica do Ethereum, divididas em contratos inteligentes e EOAs. 

Transactions: transação é uma mensagem mandada de uma conta para a outra. As interações entre as accounts (contas) estão dentro das transações. Há dois tipos: transações externas mandadas por uma EOA ou transações internas mandadas por um contrato inteligente. 

Ether/Token: a criptomoeda nativa do Ethereum.

Contrato inteligente: aplicações criadas em linguagem como o Solidity e compiladas em bytecode. 

Ethereum Client: cada peer do blockchain (rede P2P) roda um cliente Ethereum, responsável pela sincronização com outros peers, que contam uma EVM (máquina virtual Ethereum) para executar contratos inteligentes. Através dele, o blockchain é reconstruído na máquina local, registrando o histórico de transações.

Vantagens do Ethereum

Livre de mediações por terceiros, censura e tempo de inatividade.

Seguro, livre e uma plataforma aberta para a Internet das Coisas. 

Promove governança transparente para negócios e organizações.

Livre de inscrição e pagamento para gerir aplicações: a primeira plataforma sem infraestrutura (zero-infrastructure). 

ORAEXEthereum: o computador mundial de acesso aberto
Read More

WEBINAR: Red Hat Enterprise Linux

No comments

No dia 23 de marçoàs 16 horas, vamos bater um papo sobre Red Hat Enterprise Linux, uma plataforma empresarial adotado por mais de 90% das empresas listadas na Fortune 500. Além disso, ele oferece uma base consistente para operações previsíveis e estáveis dentro das organizações. Ele dispõe de suporte à alta disponibilidade em todo ambiente e permite escolher a plataforma de usabilidade – incluindo Alibaba Cloud, Amazon Web Services (AWS), Google Cloud Platform (GCP), além das plataformas em nuvem Microsoft Azure e x86 e das arquiteturas IBM Power Systems e IBM Z – sem comprometer a confiabilidade. A alta disponibilidade complementar para sistemas e armazenamento melhoram a orquestração de failover e o acesso ao armazenamento em cluster e compartilhado.

Junte-se a nós!

Faça sua inscrição aqui: Clique para se inscrever

ORAEXWEBINAR: Red Hat Enterprise Linux
Read More

Nosso compromisso com o meio ambiente!

No comments

A ORAEX entende que sustentabilidade é progredir em direção a construção de um mundo melhor, criando uma relação de respeito ao nosso planeta e de uso consciente dos recursos naturais. O desenvolvimento ao longo dos anos trouxe benefícios imensuráveis à humanidade, porém até os dias de hoje, com um alto consumo de recursos naturais. A transformação destes recursos – que são finitos – produz danos profundos ao planeta, que podem levar a um esgotamento das condições em poucos anos.

Hoje, inovar é responsabilizar-se sobre as suas ações que afetam o seu ambiente. Sempre agimos e atuamos no mercado comprometidos com essa visão. Acompanhando os debates que ocorrem nas diversas esferas – civis, públicas e privadas – decidimos dar mais um passo, pois não queremos esperar resoluções definitivas, que vem de cima para baixo, para nos comprometermos com a mudança necessária.

Por isso, iniciamos o ano e as comemorações do aniversário de 10 anos com uma parceria especial. Junto com a Moss, estamos compensando a nossa pegada de carbono – o cálculo das emissões CO2 provenientes de produtos, processos e serviços. A Moss é uma Climate Tech, com um único objetivo: combater as mudanças climáticas. Com processos simplificados ela garante a rastreabilidade e a transparência através de tecnologia blockchain. Somando casos de sucesso com empresas como IFood, Hering e Pagbank, a ORAEX se junta com esses grandes players do mercado para construir um futuro harmônico entre a tecnologia e a saúde do planeta.

O mercado de carbono foi estabelecido alguns anos após o Protocolo de Quioto, nasceu a partir da necessidade de mitigação das mudanças climáticas e os seus efeitos em parâmetros mundiais. Essas opções de redução e sequestro podem ser realizadas pela mudança da matriz energética e plantios florestais, além de outras práticas industriais.

Dos mecanismos de comércio de emissões, surgiu o estabelecimento de dois tipos de mercados de créditos de carbono no mundo: o oficial (Protocolo de Quioto) e o voluntário (Verra). O mercado oficial funciona em compensações de carbono, trocas de créditos e investimentos em projetos entre os países. Já os mercados voluntários são acessados por indivíduos, empresas e organizações interessadas em mitigar os efeitos das mudanças climáticas. Esse mercado comercializa projetos que se comprometem com a meta de reduzir emissões ou compensá-las.

Um crédito de carbono equivale a não emissão (poluição) de 1 tonelada de CO2. A Moss realiza a compra de créditos em projetos certificados pela Verra, os armazena em sua API, realiza a tokenização e a circulação através de Smart Contracts em uma cadeia blockchain. Blockchains são únicos e distribuídos. Com seu sistema de hashes e armazenamentos de dados, além do delay necessário para o seu processamento, garante a segurança, transparência, rastreamento e validação das transações de forma autônoma. Assim, temos a confiança de que os nossos créditos neutralizados estão sendo realmente compensados.

A geração dos créditos acontece em projetos selecionados que visam reduzir a emissão dos gases de efeito estufa (GEE) e atuam ativamente contra as mudanças climáticas e o aquecimento global, em 3 áreas: preservação de florestas nativas; reflorestamento e regeneração natural e agricultura regenerativa.

Tais projetos ajudam a preservar a fauna, flora e os recursos hídricos, bem como geram empregos para as comunidades locais em atividades de monitoramento, patrulhamento e manejo sustentável da floresta. A agricultura regenerativa recupera pastagens degradadas, e transiciona de sistemas de produção tradicionais para sistemas agroecológicos e agroflorestais. Além de aumentarem a matéria orgânica no solo, tais projetos também ajudam na recomposição da biodiversidade.

Comprometemo-nos com as pautas de ESG – responsabilidade com as comunidades locais, preocupações ambientais e práticas de governança ética são critérios e parâmetros não só do nosso discurso, mas da nossa ação. Somos uma empresa Carbon Friendly. Acreditamos em um mundo tecnológico que acompanha a preservação da fauna e flora. Um ambiente equilibrado pode ser alcançado com a nossa capacidade de trabalhar e gerar valor de forma eficiente, com soluções ecológicas e inovadoras. Nós construímos o futuro agora.

ORAEXNosso compromisso com o meio ambiente!
Read More

Gestão e formação de equipes ágeis

No comments

Uma equipe em sintonia trabalha ao redor de um objetivo comum. Não basta apenas ter pessoas especializadas, elas precisam estar comprometidas com o sucesso e a entrega final do projeto. As equipes ágeis nasceram para tornar o trabalho em conjunto mais prático e eficiente, principalmente para os times de TI. Conheça duas características marcantes das equipes ágeis:

# Multidisciplinares: contam com colaboradores que realizam um trabalho completo. O ideal é que no pedido de um serviço uma equipe dependa minimamente de outra, ou seja, o próprio time é capaz de finalizar o serviço e produzir tudo a partir de si.

# Autogerenciáveis: a dinâmica interna da equipe é dada por ela mesma. Com uma boa comunicação e responsabilização mútua, a garantia da qualidade e eficiência na entrega de um projeto está em ver o outro como igual, proporcionando uma auto-organização.

Sendo assim, as vantagens deste modelo estão fundamentalmente no clima organizacional. Colaboradores mais integrados e motivados, com sentimento de pertencimento sem excesso de subordinação, lidam melhor com os possíveis problemas, desenvolvendo autonomia. Assim, os gestores poupam tempo e preocupam-se com os setores mais estratégicos, trazendo uma produtividade de excelência.

Com uma equipe ágil, tenha certeza, a principal vantagem são os resultados sólidos. Em um ambiente favorável ao desenvolvimento, a motivação pessoal, o clima no espaço de trabalho e a dinâmica interativa proporciona aos gestores a confiança nos times que supervisiona, junto com a certeza da entrega de serviços de qualidade, que tendem a seguir um padrão e melhorarem conforme o tempo, e não uma variação e flutuação de altos e baixos. Além disso, temos:

# Aumento da produtividade: que chega após a adaptação, pois a autonomia favorece a eficiência.

# Gestão do conhecimento: pela troca dos conhecimentos na interação, os colaboradores aprendem com seus parceiros de time.

# Envolvimento da equipe: como são reconhecidos pela organização, a equipe está sempre comprometida em proporcionar bons resultados.

# Alta capacidade de responder às mudanças: pelo nível de sinergia do conjunto, quando os planos e objetivos mudam a equipe facilmente responde, além da grande aptidão de prever e resolver possíveis problemas.

Em tempos onde tudo acontece na velocidade de um clique, agilidade é a palavra, organiza-se seus times em consonância com o mercado de hoje.

Como é possível trazer para dentro dos projetos de desenvolvimento a incessante demanda por atualizações e alterações rápidas?

Com a necessidade de constante mudança pela evolução dos padrões tecnológicos, não só equipes ágeis são necessárias, mas também uma nova maneira de gerir e se comportar diante dos projetos. O lema é: uma aplicação ou serviço funcional é a medida primária de progresso.

Isso está baseado no “Manifesto Ágil”, que comporta 4 princípios:

# Indivíduos e interação entre eles mais que processos e ferramentas.
# Software em funcionamento mais que documentação abrangente.
# Colaboração com o cliente mais que negociação de contratos.
# Responder à mudanças mais que seguir um plano.

Ou seja, adaptabilidade, entrega responsiva e comunicação eficiente entre todas as partes do projeto fazem o desenvolvimento andar para o caminho do sucesso. Foque no simples, em módulos prontos, melhorando e adaptando a partir daí. Para promover essa essa abordagem de forma mais prática nas organizações, diversos frameworks foram criados, como o Scrum e o Kanban.

ORAEXGestão e formação de equipes ágeis
Read More

E depois de entregar o projeto?

No comments

Há muito tempo se percebeu o ganho que a gestão de processos gerava para a produtividade, seja no aumento qualitativo quanto no quantitativo. As organizações vêm trabalhando formas de desenvolver capacidades individuais e coletivas nos colaboradores para criar estratégias efetivas na administração das rotinas de trabalho. Nos negócios modernos, boa parte desse diferencial está nas equipes de TI e no modo como os colaboradores interagem com as aplicações.

A questão “E depois de entregar o projeto?” foca neste ponto. Não basta apenas ter o melhor software ou a melhor solução: é preciso que a integração aconteça perfeitamente, se encaixe nos objetivos da empresa e gere mais valor.

Para tanto, os times de desenvolvimento precisam ter em mente a necessidade da redução do tempo de adaptabilidade, métodos para combater a resistência inicial com projetos de sensibilização (endomarketing), além de lidar com os questionamentos, dificuldades e problemas que possam surgir.

O DevOps tem entregado ótimos resultados neste sentido, integrando desenvolvimento e operações numa abordagem que tem a comunicação e integração como eixo central, criando valor para o usuário e uma rápida capacidade de resposta às mudanças, resultando em entregas de alta qualidade.

ORAEXE depois de entregar o projeto?
Read More